Antiga Estação de Trem de Goiânia – Foto: Wikimedia Commons – Fonte

 

Exemplo de economia popular e diversão para goianos e turistas de todas as idades, as feiras de Goiânia trazem toda a variedade do artesanato goiano, as delícias da culinária do estado e vendem de tudo, inclusive roupas, calçados e acessórios. Vamos conhecer algumas das principais feiras da cidade?

 

Feira Hippie

Vista aérea da Feira Hippie – Foto: Divulgação – Fonte

 

Considerada a maior feira do Brasil, a Feira Hippie que acontece todos os domingos na Praça do Trabalhador, próxima à estação de trem de Goiânia, reúne 6 mil expositores que vendem de tudo. O artesanato com peças de crochê, cerâmica, porcelana e tear, tachos de cobre, artigos de couro e regionais e telas de artistas plásticos mantém a tradição das origens hippies dos anos 60, junto com uma imensa variedade de roupas, calçados e acessórios que atraem sacoleiros de todo o Brasil. Claro que não faltam opções para comer, como o famoso empadão goiano. O movimento é intenso, então a Feira Hippie é indicada pra quem não se incomoda com a muvuca!

 

Feira do Sol

 

Foto: Divulgação – Fonte

 

Em 1990 um grupo de artistas e artesãos se reuniu para pedir à prefeitura de Goiânia a criação de uma nova feira, na Praça do Sol, no Setor Oeste, com a ideia de aproximar os produtores da comunidade, que poderia assistir ao vivo à elaboração das peças artesanais e pinturas. Assim nasceu a Feira do Sol, que acontece todos os domingos, das 16h às 20h, e tem um movimento bem mais tranquilo que a Feira Hippie. Também não faltam as barraquinhas de doces e salgados típicos e há uma área especial para comercialização de filhotes de cães.

 

Feira da Lua

 

 

Obras de arte na Feira da Lua – Foto: Reprodução – Fonte

Muitos artesãos não conseguiram espaço na Feira do Sol e assim surgiu a Feira da Lua, que acabou ultrapassando a “irmã”, se tornando a segunda maior feira de Goiânia, com cerca de mil expositores, que atraem mais de 10 mil pessoas todos os sábados, das 17h às 22h, na Praça Tamandaré. Peças de vestuário e alimentos são os produtos mais procurados. Doces, tortas, salgados, sucos e pratos típicos goianos fazem a festa do paladar.

 

Feira Cora Coralina

Agora, se você não resiste a um doce caseiro, precisa ir à feira que homenageia a maior poetisa goiana, e também uma doceira de mão cheia: Cora Coralina. Aos sábados, das 8h às 13h, doceiras e apicultores montam suas barracas para vender uma grande variedade de delícias, na Rua 8, também conhecida como Rua do Lazer, no Centro, entre a Rua 3 e Avenida Anhanguera.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE NÓS

Somos um blog com objetivo de informar sobre a vasta cultural do Brasil, trazendo curiosidades... ​

FALE CONOSCO

[email protected]

Rolar para cima